Tunísia – Sidi Bou Said

Este ano, resolvi ir visitar a Tunisia, hoje, falarei da cidade de vila de Sidi Bou Said que, não foi feita no primeiro dia no país, mas é a minha eleita então, deixo aqui algumas notas e apontamentos sobre o que gostei. Sigo então com o meu diário de viagem… O segundo dia na Tunísia foi dedicado a uma visita à capital, Tunes, e claro, não podíamos deixar de ver a incrível vila pitoresca de Sidi Bou Said. Estava curiosa de ver a que chamavam de “Santorini da Tunísia”, caracterizada pelas suas casas brancas e janelas azuis tão típicas e … Continue reading Tunísia – Sidi Bou Said

Apontamentos de viagens (parte I)

Ir para realidades tão contrastantes e ser indiferente? Não está no meu ser – passar ao lado. Se as compreendo e sei em que patamar se encontram? Sim sei, mentalidades e histórias não foram iguais. Criam culturas e diferenças por todo o mundo. Fito o azul do mar e tento não pensar em nada, não consigo, uma tranquilidade inquietante, atormenta-me. Porquê? Os meus pensamentos começam numa luta, de justificações, história, cultura, mentalidades… Já não tenho mão neles. Parto para a busca das justificações, não as consigo. Existem pontos em comum e variantes nas pessoas, como, em todos os sítios, não … Continue reading Apontamentos de viagens (parte I)

Auto-realização

A auto-realização é pessoal, é algo que em algum ponto da vida nos comprometemos de alma e coração. É um ponto de viragem na vida, requer contexto, passado e futuro, mas acima de tudo presente. O real, viver a realidade contextualizada, num mundo onde existe muita descontextualização, porquê? Egos. Muitas vezes, quando escrevemos, hà uma torção ou distorção de realidades, de quem as lê, ora, por identificação pessoal, ou por outras razões. Quando pintamos, o mesmo acontece, vemos coisas que queremos. Quando fotografamos, a identificação, pode ser idêntica. Isto, acontece inúmeras vezes em meios artísticos, é natural, este texto irá … Continue reading Auto-realização

Já brotam flores

  Em contagem decrescente para destinos místicos e fantásticos, irão levar para lá do mediterrâneo, lendas rezam que a fenícia Dido a fundou, e Anibal aspirou. Por enquanto, ainda me vejo aqui, por terras lusas, a acabar projectos, ou pelo menos, fases. Neste momento, já brotam flores da obra para alguém, ainda será necessária muita dedicação e toque. Sinto-me realizada, dos galhos, já nasceram as flores, amendoeiras em flor – Sakura – irá preencher a casa de alguém. Uma composição feita por duas partes, preencherá um espaço de três metros e oitenta. As flores já têm vida, falta aperfeiçoar, dar … Continue reading Já brotam flores

Realização pessoal – caso do artista plástico

Nao há grande truque. Dedicação consiste em estar em constante aprendizagem, aprender algo novo todos os dias, desafiar-nos todos os dias, nem que seja na mais pequena coisa para nossa realização pessoal. Falo-vos do meu caso, o estranho caso de Irina Marques (vá-se lá entender). Adoro criar, vou para além dos limites, até ao inicio deste ano pintava essencialmente a carvão, acrílico e pastéis. Mas sempre foi o acrílico o meu mais fiel companheiro, até ao inicio deste ano, que mal pintava… que não pintava. Entenda-se lá… Entenda-se até ao inicio deste ano eu não vivia, eu sobrevivia, tenho plena … Continue reading Realização pessoal – caso do artista plástico

Há dias assim…

Domingo, o que fizeste hoje? Nada… Há dias assim, digo eu. Não há? Hoje queria pintar e, ainda pintei uma pequena flor, mais nada mais. Estou a trabalhar em três projectos simultaneamente, estão a exigir bastante de mim, sinto um pouco de culpa de hoje não estar a fazer nada. Mas, acho que há dias assim… Criar não é sempre um processo fácil, hoje esta pintora simplesmente não está inspirada. Nem para a escrita nem para nada… Há dias assim… Ora vejamos, não creio ser nada de negativo, apenas um corpo cansado e uns olhos pesados, nada mais. Muitos projectos, … Continue reading Há dias assim…