Hoje.

Hoje pensei em não escrever. Ando com estas ideias à um tempo, creio que a minha escrita não anda muito coerente talvez ande a transparecer o meu ser, quiçá…

Por vezes tenho estas necessidades de desligar de tudo e de todos, mas confesso, que desta vez está a ser difícil. Chegou a um ponto que, os últimos pensamentos já nem os partilho no blogue no facebook, como que por vergonha. Eu sei porquê.

Para mim sempre foi fácil desligar porque a qualquer momento da minha vida, fartava-me, perdia interesse, futilidades, nada acrescentava… agora não é bem assim. Nunca pensei que aqui, no wordpress, fosse encontrar um universo de pessoas tão brilhantes, fascinantes, incríveis, e disso, está a ser difícil desligar. Confesso que sim.

Não sou uma entendida em nenhum assunto, tenho gostos muito variados, e por vezes, nem compreendo muitas das mensagens que são passadas (pelo que leio em comentários), acho que sou limitada mas as limitações não são um entrave, são uma busca a aperfeiçoar. Mas sou curiosa, muito curiosa!

Publico posts e só depois é que os corrijo. Quem faz isto? Busca sempre pela perfeição, que não existe, e pelo erro, esse encontro sempre! Acrescento, o que pensei, à 5 minutos não está igual, passado 30 minutos. Ser estranho… De todo que não sou entendida!

Aqui nado em lindas poesias, vibro com textos fascinantes, olho as mais diversas fotografias, escuto as mais diversas opiniões, percebo os problemas que a sociedade vive ou viveu, viajo através de viagens incríveis, sinto as emoções mais vibrantes. Como é possível desligar?

Tudo isto faz-me sonhar, inspirar, querer criar é fascinante interagir com pessoas tão interessantes. Mas depois tem o meu outro ser, aquele que se quer isolar, aquele que se quer desligar e dizer “Já voltas”. Mas eu conheço esta frase do meu ser, é muito bem conhecida, convivo com ela aos anos. É o desligamento. É o voltar aqui, daqui a uns anos com um novo blogue cheio de novos temas.

Ando a tentar domesticar este bichinho, que ainda não tem nome pomposo, vou-lhe chamar de, o Indiferente, enquanto não lhe arranjar um nome melhor. Só posso dizer que tem um temperamento terrível, tende a querer tomar conta de mim e ter sempre novos projectos não me deixa assentar em nenhum concreto. Eu expresso-me e ele abafa-me.

Tem andado controlado, até porque neste momento estou a contraria-lo. A ver o Mundial, a torcer por Portugal, mas a contraria-lo porque ele está aqui a dizer “Não tens nada interessante a acrescentar hoje, vai pintar”. Mas ele vai dizer o mesmo amanhã, e depois, e depois…

Enfim, isto é um post sem qualquer sentido, mas tinha que o escrever, porque me conheço, e, porque me conhecer tão bem em determinados assuntos tenho que os contrariar.

Foi só uma pequena reflexão, amanhã será outro dia, este Indiferente às vezes não anda por cá, por isso, pode ser que ele só tenha vindo fazer uma breve visita.

P.s. Não liguem aos erros, não sou escritora

Até já 😉
Logotipo s moldura.jpg


Facebook.jpgWordpress.jpgFlickr.jpgYoutube.jpgInstagram.jpg

Licença Creative Commons
Este trabalho está licenciado com uma Licença Creative Commons – Atribuição-NãoComercial 4.0 Internacional.

10 thoughts on “Hoje.

  1. Irina, me identifiquei com teu texto, sabes?! É que tem dias que fica mais difícil domesticar o anima que ainda reside em nós, ele é muito selvagem (risos!), mas vamos tentando, aos poucos e escrever é isso, é uma possibilidade para além daquilo que vivemos e sentimos e por que não compartilhar? Também não sou escritora, escrevo por puro amor, sou amadora, mas aprendo diariamente com nossos amigos aqui do WordPress, que são escritores geniais e muito talentosos (e generosos também)! Escreva! Eu gosto de te ler. Beijos ❤

    1. Muito obrigada Ger.

      Eu gosto de compartilhar, é mesmo isso, mas por vezes sinto que as palavras não fazem sentido para o que vai cá dentro. Ajudam, a entender e a exclarecer.

      Sou mais de pintar e isso deixa-me muito isolada, confrontada com certos assuntos que não consigo descrever. Ando a conhecer-me melhor e daí escrever sobre isso.

      Tu, a meu ver, já és uma escritora. Claro está, que a nossa busca por melhorar nunca nos vai permitir dizer que somos bons. Mas quem está de fora, consegue ver que a tua escrita não é comum, é sentida, inspirada, vivida, vem de algo de muito de dentro. É gratificante ler-te. A constante procura vai-te levar sempre a aperfeiçoar.

      Obrigada, pelas tuas palavras, muito obrigada.

  2. Oi Irina, obrigada por seguir o escrevendopontocom.wordpress.com 😊
    Acho que temos características semelhantes…gostamos de escrever e assumimos que não somos escritoras.
    Me identifiquei com seu texto. Acho que isso acontece com todo mundo. O importante é por pra fora tudo que quisermos e tivermos necessidade.
    Sucesso!

    1. Olá Lila, sim, pelo que tive possibilidade de ver no seu blogue, não partilhamos apenas essas características. Acho que com o tempo, provavelmente, iremos constatar que temos outros interesses comuns. Para já, posso-lhe indicar pelo menos dois, que são curiosos, também sou leoa e também amo viajar. 😉

      Sim, é importante deitar-mos cá para fora tudo o que analisamos que nos faz mal, e soltar. Sob forma de escrita, a emoção fica mais esclarecida, creio.

      Obrigado por seu comentário.

  3. Ao seu texto, muito genuíno, eu chamo “dores de crescimento”.
    Não sei que idade tem, mas creio que talvez metade da minha, ou menos… (eu tenho 60!)
    Uma coisa eu lhe garanto…é que as vai sentir durante toda a vida! Mas também vai aprender a lidar com elas e a lhes dar um belo sorriso!
    E a se sentir feliz por isso!

    1. Exactamente Dulce, desde já agradeço o seu comentário.
      Tenho 35, muito próximo dos 36. Acredito que sim, acredito que seja isso, juntamente com um maravilhoso processo de descoberta depois de ter passado um passado não tão maravilhoso. Ando a desfruta-lo ao máximo e a tentar trazer o de positivo que tenho, que durante muitos anos, não deixei trazer.
      Acho que aos poucos, ando a aprender a dar-me valor.
      É como que se fosse uma criança curiosa constantemente na idade dos porquês, sabe?
      Grata, pela sua leitura e comentário.

  4. Prazer Irina , eu faço exatamente isso tb . Primeiro publico, depois é que leio algumas vezes , corrijo e até acrescento … Rs
    Sorry ao leitores. Me identifiquei muito com teu texto . Continue escrevendo !! Please !!!

    1. Prazer é meu blue moon, acompanho o seu blogue e é magnifico. Adoro a forma como escreve, como se expressa é belíssima.
      Muito obrigada pela força, ando a tentar escrever mais, até porque tem sido como uma terapia boa para mim.
      Agradeço imenso.

Leave a Reply

Fill in your details below or click an icon to log in:

WordPress.com Logo

You are commenting using your WordPress.com account. Log Out /  Change )

Google photo

You are commenting using your Google account. Log Out /  Change )

Twitter picture

You are commenting using your Twitter account. Log Out /  Change )

Facebook photo

You are commenting using your Facebook account. Log Out /  Change )

Connecting to %s

This site uses Akismet to reduce spam. Learn how your comment data is processed.