Mandalas, processos contínuos

Mandala.jpg
Mandala, acrylic and pigma micron pens, 30cm x 30cm
Mandala (detalhe).jpg
Mandala (detail)
Mandala (materiais).jpg
Mandala (used materials)

Uma das minhas ultimas mandalas. Esta deu-me um pouco mais de trabalho que as anteriores devido ao dobro do tamanho. Desta vez optei por não fazer em tela mas sim em folha de tela.

Já tive contacto alguns amigos, artistas iranianos, que acham as minhas mandalas similares à iluminura persa, fui pesquisar, e creio que tem algumas influências, provavelmente por gostar tanto da arte e dos pormenores artísticos deles. As coisas que o nosso inconsciente traduz é incrível, cada vez que pinto, conheço-me um pouco mais, tem sido uma jornada incrível em conhecimentos de outros artistas e, em especial do meu – talvez seja por isso que ande um pouco mais caladinha. Peço desculpa a ausência nestes dias, mas não tenho tido muito para escrever, apenas para pensar.

Creio, que devido às cores que usei, adormeci bastantes vezes no decorrer do processo, como os roxo, violeta e rosa são cores tranquilizantes, chegava ao final do dia com um “ataque de sonolência”.

Espero que gostem, não consigo decidir por um nome para dar, alguma sugestão?

P.s. – Confesso que me passou pela cabeça “Sleepy mandala” 🙂

Beijos.

 

 

 

 

Advertisements

28 thoughts on “Mandalas, processos contínuos

    1. Agradeço imenso someoneb, fico feliz.
      Creio que as artes, é um pouco de treino, todos os dias dedico-me a ela e com o tempo, bem, damos por nós a fazer coisas que não pensavamos fazer ainda à bem pouco tempo atrás 😊
      Um beijinho.

  1. Fenomenal.

    O mais incrível é saber o numero de horas, que algo tão detalhado, leva a fazer.
    Nome: “Tecelagem relaxante”, talvez porque seja o que sinta a olhar para a tua obra.

    Parabéns Irina, mais uma obra de arte excecional.

    1. Muito obrigada nelson.
      Sim, é trabalhosa, muito. Mas quando o resultado é o pretendido não penso muito no tempo que estive a fazer, mais no processo.
      Gosto bastante do nome, obrigado.

  2. Oi, Irina!

    Minhas sugestões:

    ” O Despertar Sutil” ou só “Despertar” ou só “Sutil”

    Vejo as mandalas como uma refração do nosso inconsciente.
    Esse “desvio” que rompe e escapa, tomando forma física-material em forma de Arte.
    Essa manifestação transcendental e impregnada de simbolismos é um solo tão fértil quanto os sonhos são para algumas abordagens psicanalíticas e eu, por natureza, amo símbolos.
    O primeiro que floresceu em mim foi o uso da cor vermelha tão bem aplicada por você. A cor vermelha tem a tendência de despertar sentidos de alerta, mas dentro desse contexto, ela é sutil. É como se a cor despertasse em um ambiente aconchegante e tranquilo. Um despertar suave, mas poderoso.
    O segundo símbolo foi a quantidade de “pétalas”. Oito ou múltiplos de oito que se repentem em quase todas as camadas. Esse algarismo ganha grande relevância no Hinduísmo, Budismo e Jainismo, por representar o número de “práticas, caminhos ou até treinamentos” que nos auxiliam a alcançar o despertar da consciência. O Dharmachakra é um ótimo exemplo gráfico disso.

    Por isso logo que eu a vi, essas duas palavras, ‘Despertar’ e ‘Sutil’, pareceram ter pulado para a minha consciência antes mesmo de eu ter tempo de elaborar toda essa viagem simbológica.

    Parabéns pelo trabalho ficou lindo. Amei a harmonização das cores.

    Cristiano (A riscar)

    1. Cristiano, adorei a sugestão e não só.
      Tenho andado a estudar um pouco sobre mandalas e sei que de acordo com a psicanalise elas refletem muito do nosso inconsciente. Infelizmente, não sei como as intrepertar, expecialmente no que diz respeito aos simbolos. As cores, sei um pouco, e elas são reflexo do meu estado de espirito quando as estou a criar, nesta tentei criar uma harmonia de cores tranquizantes que se conjugassem.
      Adorei a tua reflexão, contribuiu imenso para um melhor entendimento da simbologia do meu trabalho.
      Muito, mas muito obrigado, e esse nome, realmente poderá espelhar um pouco o que se passou no meu inconsciente, por isso, faz sentido.

      1. Me too….It always astounds me how precise, crisp and clean Your Mandalas are. That is serious artistry…..and a gift on so many levels for us observers!!! ❤️

      2. I have to thank you so much for your kind words, it means a lot to me. ❤ You are a fantastic person, a poet and and artist, and your works are so great and inspiring.
        Thank you so much.

    1. Mariel, um excelente nome. Representaria exactamente o processo que passei ao elaborar esta obra. Com uma atribuição mitologica significativa e também ligada à psique.
      Ótima reflexão, muito obrigado pelo seu contributo, acrescentou imenso valor à obra.

Leave a Reply

Fill in your details below or click an icon to log in:

WordPress.com Logo

You are commenting using your WordPress.com account. Log Out /  Change )

Google photo

You are commenting using your Google account. Log Out /  Change )

Twitter picture

You are commenting using your Twitter account. Log Out /  Change )

Facebook photo

You are commenting using your Facebook account. Log Out /  Change )

Connecting to %s

This site uses Akismet to reduce spam. Learn how your comment data is processed.