Um ano de blogue.

Faz hoje um ano que “fundei” este blogue. Talvez fundar não seja a palavra mais correcta, foi mais, dar utilidade a este blogue. Ele já tinha “nascido” em 2013 onde ficou a pairar sem razão mas, devido a causas maiores, só tive necessidade de o pôr em uso à um ano atrás.

Escrever ajudou-me muito a perceber, a fazer uma analise de coisas que me rodeavam, a expressar e a libertar-me de tudo o que tinha cá dentro que pesava e magoava. Estranhamente, 25 de Abril marcou o dia da minha “liberdade” na escrita e de pensamento analítico e introspectivo, um dia que carrega um peso histórico no nosso país, um dia de liberdade. Mas, não é sobre o 25 de Abril que vim falar, embora lhe devesse atribuir um post inteiro, este, é sobre uma outra realidade.

Desde que criei o blogue, fez-me questionar quem eu sou, fez-me entender o que posso melhorar, o que devo melhorar, o que está nas minhas mãos e o que não está. Olhando para trás, e hoje, revisitando muito dos meus posts sinto que me modifiquei como pessoa, passei por inúmeras fases, tive recaídas de onde voltei a erguer, isolei-me propositadamente, tornei-me confusa e dessa confusão, tornei-me clara, mas sobretudo consegui-me expressar – ganhei maturidade com cada passo que dei. Ganhei coragem e ultrapassei muitos desafios que não achava ser capaz de conseguir fazer, na pratica e no dia a dia, cresci. E é um processo continuo, continuo a crescer.

Através de vários temas, dos quais gosto de falar e outros, talvez mais difíceis, naveguei por pensamentos e escrevi (melhor ou pior) coisas que me diziam respeito, banais, outras interessantes, divagações, observações da sociedade em geral, “hipotéticas” histórias, locais que visitei, tentei fazer poesia (acto que considero fracassado, porque sou demasiado introspectiva e, quando quero exteriorizar, tropeço nas palavras e muitas ficam presas na garganta, o sentir está lá, mas a frase fica a flutuar no ar – quiça, um dia lá chegarei). No fundo, transpareci um pouco da pessoa “estranha” que sou, que se vai descobrindo aos poucos, mas que cada vez se sente mais feliz com suas descobertas, mais segura e tranquila.

Creio que nunca criei o blogue com alguma temática em vista nem nunca imaginei que teria seguidores, aquilo que me apetecia falar, explanava num confronto entre a minha realidade bem real e o meu mundo criativo de sonho e fantasia, o meu lado artístico – que muitas vezes entram em colapso. Fui criada com valores “próprios” (não sei bem que nomenclatura usar) para o períodos que atravessamos, tenho aprendido a lidar com eles e como viver com eles nesta sociedade em que cada um, tem seus próprios valores também. Não consigo abdicar deles, por isso, convivo com eles, enfim… tópicos de desenvolvimento introspectivo.

Mas, a minha maior “conquista” tem sido, sem dúvida, nas artes plásticas, a minha verdadeira introspecção e a minha paixão. Aqui não escrevo, mas a obra escreve por mim, transforma todos os meus sentimentos, a cor, a linha, a força do traço, a sua composição, é a minha vida “noutras palavras”, vista de outra forma – daí, cada vez mais, me assignar artista plástica, porque é neste campo que tenho maior expressão.

Não pretendo ser uma grande artista e famosa, mas sim, fazer o que gosto, de coração e dedicação, todos os dias tenho trabalhado nesse sentido, fazer o que amo com muito foco e muito amor. Aprendi é a lutar pelos sonhos, mesmo que eles pareçam distantes ou difíceis. Rumo nessa direcção e sinto-me feliz, assim, crio o mundo como pretendo que ele seja. Passo a passo.

Aqui no blogue, tenho um registo das minhas etapas e oscilações e devo um ENORME agradecimento a quem me acompanha. Muitos, desde inicio, outros, que se foram juntando a mim durante esta jornada. Com todas estas oscilações, tive muitas palavras generosas, de força e de motivação, muitas que me trouxeram questionamentos e novas aprendizagens, outras, de conforto e carinho, e ainda, algumas bastante engraçadas também, e é muito bom sentir isso de toda esta comunidade aqui presente nos blogues. Todos a quem me refiro sabem a quem estou a falar, teria uma lista muito grande de agradecimentos.

Várias pessoas atravessaram diversos períodos, alguns mantiveram-se, outros, foram desaparecendo e nunca mais vi suas escritas, deixaram de publicar e ficamos sem saber nada. Cada vez que isso acontece fico triste, mas compreendo, que wordpress não deixa de ser um hobbie para muitos. Um dia poderá acontecer a mim, ficarão as minhas divagações para recordar, mas por enquanto, cá estarei. O futuro só ao futuro caberá saber.

Tenho uma diversidade de temas que me interessam, e acompanho os vossos blogues, sinto que existem aqui pessoas brilhantes, as suas palavras transparecem isso mesmo. Já várias vezes referi isso, esta plataforma é um espaço magnifico para observarmos a expressividade e criatividade que todos possuirmos, seja de que forma for. Inclusive já me levou a conhecer uma pessoa aqui da “terrinha”, passou do virtual ao real, formou-se uma amizade.

Sim, faço um aninho, mas sem a vossa presença e sem a vossas leituras, palavras, provavelmente não teria chegado até aqui. Todos vocês são incríveis e transformaram este espaço, não naquele espaço vazio onde reinava o meu ser indiferente, mas sim num local onde sinto algum propósito.

Deixo a minha primeira entrada de post de blogue, creio que, um pouco diferente do que actualmente escrevo – Um pensamento, uma mudança

Deixo também, duas musicas, ambas em que as letras são especiais para mim, por este dia, 25 de Abril e não só. A outra, bem, o meu estado de espírito no momento presente, porquê escrever se estas letras representam tão bem o que sinto?

Espero que gostem e desculpem o tamanho do post.

Muito obrigado a todos, de coração.

Beijos e abraços a todos 🙂

Paulo de Carvalho – E depois do Adeus

Quis saber quem sou
O que faço aqui
Quem me abandonou
De quem me esqueci
Perguntei por mim
Quis saber de nós
Mas o mar
Não me traz
Tua voz.

Em silêncio, amor
Em tristeza e fim
Eu te sinto, em flor
Eu te sofro, em mim
Eu te lembro, assim
Partir é morrer
Como amar
É ganhar
E perder

Tu vieste em flor
Eu te desfolhei
Tu te deste em amor
Eu nada te dei
Em teu corpo, amor
Eu adormeci
Morri nele
E ao morrer
Renasci

E depois do amor
E depois de nós
O dizer adeus
O ficarmos sós
Teu lugar a mais
Tua ausência em mim
Tua paz
Que perdi
Minha dor que aprendi
De novo vieste em flor
Te desfolhei…

E depois do amor
E depois de nós
O adeus
O ficarmos sós 

Compositores: José Calvário / José Niza

Advertisements

42 thoughts on “Um ano de blogue.

      1. Vocês é que me inspiram para continuar, ler as vossas poesias, frequentar os vossos espaços é algo gratificante para mim, por isso, que só vos tenho a agradecer 😊

      2. Eu estou aprendendo o português. Ler os textos que você escreve ajuda-me para ter uma melhor compreensão. Gosto da língua portuguesa.

      3. Escreve muito bem em portugues.
        Eu em espanhol, compreendo a falar e a ler, mas escrever (tenho vergonha, não domino muito bem ☺). Mas, são linguas muito similares e harmoniosas.

      4. Eu tinha vergonha de escrever português. Não gosto da má ortografia… Lendo aos que escrevem português posso aprender muito. Isso pode ajudar você para escrever em espanhol…

  1. Compreendo perfeitamente tudo o que descreves! Também oscilo muito e a liberdade também acaba por ser isso: temos a liberdade de querer ou não evoluir nos nossos blogues. É um dilema chatinho porque depois também acabamos por ter o dever de não defraudar as expectativas de quem nos lê 😉
    Continua! Cá estarei (com tempos de maior frequência e tempos em que me aborreço e não ponho cá as mãos durante uns meses eheh)! Parabéns 🙂

    1. Eu vou te “parabenizar”. Rsrs Já agora, nunca entendi porque os portugueses riem-se ao ouvir esta palavra. Ninguém me explica cá em casa. Acabam por rir mais ainda. 😆
      Feliz aniversário! 🍾
      Eu tb sinto falta quando os blogs q sigo, de repente, param de publicar.
      Eu conheço a música q tb tem uma bonita melodia, apesar de não ser o meu estilo musical.
      Viva o 25 de Abril! 🌹

      1. Ora aí está algo que nunca tinha lido/ouvido, mas soa a uma palavra divertidíssima ☺
        Aceito a “parabenizacao” e gosto.
        Este espaço também é muito importante por cá estares Miau, és uma querida.
        Viva o 25 de Abril querida 🌹

    2. Miguel, eu agradeço-te a ti, fazes parte desta comunidade e só tenho que te estar grata. Expecialmente porque adoro o teu blogue, és uma referência, muito obrigado.
      Mesmo que não apareças durante um tempo, não há obrigações, nem sempre apetece vir aqui, é uma verdade. 🙂

  2. Hoje é comemorado mais um ano dos eventos chamados pelos historiadores Revolução dos Cravos. Lembro-me que este foi o primeiro tema que desenvolvi na universidade, queria entender se era realmente um processo transformador do sistema político existente naquele momento, ou se era apenas um toque romântico colocado por algum escritor reconhecido. Mas fico feliz em saber que desde hoje, 25 de abril, você também entregou com muito carinho, letras sábias e honestas…. Somos nós que estamos a celebrar. Um grande abraço!

    1. Muito obrigado Sookeeper, este espaço também é muito importante com as tuas contribuições e com o teu maravilhoso blogue que nos dá a conhecer aprofundadamente aspectos musicias que desconhecia. Entrar no teu espaço contribui sempre para aprender um pouco mais no meu conhecimento musical.
      Muito obrigado, vamos celebrar.

  3. Para já Irina, os meus parabéns pela data, ainda por cima numa dia tão simbólico.
    Eu creio que o importante é o prazer e a disponibilidade que sentimos perante o blog que decidimos um dia iniciar. Isso significa que estamos presentes e dando o nosso melhor.
    No dia em que isso não acontecer, em que nos for pesado por qualquer razão, devemos terminar naturalmente como começou. Significa simplesmente que a experiência passou. É isso que gosto de pensar perante blogs que acompanhava e que de repente desaparecem. Na verdade, tudo é efémero nesta vida…e um blog também!
    Pela minha parte, aqui estarei para ir acompanhando as evoluções e as revoluções da Irina. Com todo o gosto!
    Desejo um belo dia em tons de Liberdade!

    1. Sim, isso é mesmo verdade Dulce, tudo é efemero.
      Agradeço-lhe tanto, mas tanto a sua presença aqui. A Dulce já me disse tantas palavras que me deixaram a questionar, pela positiva, as suas palavras são sempre tranquilizadoras e humanas. Tenho muito a lhe agradecer.
      E o seu espaço é sempre tão belo e agradavel de se ler. Obrigada 😚

  4. Parabéns! 🙂 Qué bonito resumen de tu experiencia en el blog. Es un placer leerte y acompañarte en tu proceso creativo y en tu camino por la vida. Espero que sigas manteniendo este blog por muchos años más. 🙂

    1. 😊 Fico muito feliz Ana em te ver aqui e te ler.
      Há muito tempo que não sabia de ti, das tuas viagens, nunca mais vi nada. Fico muito feliz e grata em estares aqui.
      Creio que foste uma, das minhas primeiras visitas neste meu espaço, adorei a forma como escreveste sobre o caminho de Santiago e sobre o Porto.
      Ainda o estou para fazer a pé mas não arranjo companhia. 🙂
      Muito obrigada.

      1. Muchas gracias por tus bellas palabras, Irina. 🙂 Sí, recuerdo que comentaste acerca de mis viajes por Portugal y luego empecé yo también a seguir tu blog que acababas apenas de iniciar. Y mira cómo pasa el tiempo y todo lo que has creado desde entonces. 😉
        Es cierto que últimamente he estado un poco más callada por aquí pero tengo ganas de retomar mis escritos con más regularidad. Muchas gracias por motivarme y por seguir leyendome. Un abrazo.

    1. Muito obrigado P.
      Agradeço-te imenso por me acompanhares, muito do início as minhas divagações e, sobretudo, pelas palavras de força, coragem e apoio, significam muito para mim, portanto, só tenho a agradecer.
      Adoro o teu blogue, que tem sempre conteúdo interessantíssimo. Muitas vezes nos leva a questionar, muito humano, de muitas lutas interiores, ficções/realidades, com vários estilos de escrita, muitas vezes, até nos deixas bons conselhos (para quem queira seguir a escrita) baseada na tua experiência, acho isso, digno de um verdadeiro escritor que vejo, cada vez mais, em ascensão.
      Fico feliz, saber que os sonhos pelos quais lutamos dão frutos pois eles são sempre reflexo de muito trabalho, dedicação e esforço.
      Sei que estou em falha, ainda não li o teu livro, mas não está esquecido, um dia aparecerá aí a minha encomenda 🙂
      Agradeço os parabéns, mas conforme disse, devo-os a toda esta comunidade fantástica aqui no wordpress, que cada um, de sua forma contribuiu imenso para ter continuado por cá

      Um abraço. 😊

      1. És uma artista iluminada, Irina.

        Sempre agradável andar aos caminhos iluminados pela tua lanterna.

        Eu que preciso te agradecer imenso.

        Um abraço transatlântico para ti!,

        P.

    1. Muito obrigado nelson, desculpa…. 😛
      Também te fico muito grata pela poesia que, pela simplicidade das tuas palavras, pela objectividade e pela pessoa tão humana que tenho o prazer de conhecer.

    1. Muito obrigada Fernanda.
      Eu é que lhe agradeco, e muito, poder seguir as suas poesias que são sempre tão doces e escritas com tanto amor. A sua escrita é belíssima.

    1. Muito obrigado Nuno,
      Eu é que agradeço pelo teu contributo de nos dares a conhecer recantos magníficos da nossa ilha dos Açores, que é tão bela, através das tuas excelentes captações fotográficas. E não só, pela componente informativa também que o teu blogue possui.

Leave a Reply

Fill in your details below or click an icon to log in:

WordPress.com Logo

You are commenting using your WordPress.com account. Log Out /  Change )

Google photo

You are commenting using your Google account. Log Out /  Change )

Twitter picture

You are commenting using your Twitter account. Log Out /  Change )

Facebook photo

You are commenting using your Facebook account. Log Out /  Change )

Connecting to %s

This site uses Akismet to reduce spam. Learn how your comment data is processed.