Eu não sei.

E eu não sei, em tempos,

se o meu ser foi vencido pelo cansaço,

ou se dissolveu num traço,

da minha imaginação.

Sem proporção.

Que já foi desmedida,

demasiado sentida,

uma mancha era um borrão,

fruto de ilusão.

Em aniquilação.

Ah! Mas com novas pinceladas,

agora apaixonadas,

na minha alma e coração.

Pintei a minha essência,

com técnica e persistência,

encontrei alguma vocação.

Queria eu um dia,

poder mostrar um pouco da magia,

de toda esta imaginação.

Foram as metamorfoses da vida,

não vou criar rodeios,

é simples a explicação.

O que faltou?

Tela, cor e pincel,

Lápis, folha ou papel,

o suporte correto para a emoção,

da mente e mão.

Artista é um receptáculo de emoções,

e quão estranhas são as mesmas?

Um vislumbre de sensações,

das alegrias e dores,

tristezas e dissabores,

que pretende cunhar,

pessoalmente e individualmente,

juntar pedaços de si mesmo,

lenta e gradualmente.

Para se sentir no seu pleno ser.

Advertisements

4 thoughts on “Eu não sei.

    1. Fui-me descobrindo, um mergulho profundo ao meu ser e, bem, acho que cheguei a algumas conclusões.
      Muitas palavras que nos são ditas também nos ajudam imenso a analisar e a pensar 🙂
      Muito obrigado Dulce. Um beijinho.

Leave a Reply

Fill in your details below or click an icon to log in:

WordPress.com Logo

You are commenting using your WordPress.com account. Log Out /  Change )

Google photo

You are commenting using your Google account. Log Out /  Change )

Twitter picture

You are commenting using your Twitter account. Log Out /  Change )

Facebook photo

You are commenting using your Facebook account. Log Out /  Change )

Connecting to %s

This site uses Akismet to reduce spam. Learn how your comment data is processed.