Divagações de uma mente artística…

Já me fez confusão o número de telas que tenho paradas, mas deixou de fazer, entendi que nem sempre tenho a inspiração para continuar o trabalho que estava a produzir em determinado espaço/tempo. Ao inicio, pensava que era falta de motivação ou vontade, mas não, estava errada, com o tempo apercebi-me que eu volto a pegar nelas. Existe outra explicação. Não pinto por pintar, preciso de sentir, estar na disposição – creio que há algo de espiritual na arte, quando a fazemos de coração. O artista é um ser emotivo e criativo, logo, se está inverno, como posso pintar as … Continue reading Divagações de uma mente artística…

Mandalas

Já alguma vez experimentaram desenhar ou pintar uma mandala? Se nunca tentaram, aconselho a experimentar pelo menos uma vez, apenas fica a sugestão, não quero obrigar ninguém. Contudo, posso-vos dizer que criar mandalas é um processo fantástico de auto-conhecimento e possui inúmeras finalidades terapêuticas: Reduz a ansiedade Ajuda no bem-estar Treinamento do foco Desenvolve a paciência Desenvolver a nossa criatividade Faz entrar em estado meditativo Permite-nos o encontro com o nosso inconsciente Eu sempre fui uma pessoa ligada às artes, gosto de desenhar e colorir, sarrabiscar, contudo, durante um grande período estive parada porque não conseguia desenhar, tinha simplesmente perdido … Continue reading Mandalas

A arte de criar.

Artista plásticos tem a sua voz nas mãos, mas antes de sua voz lá chegar, passa por um longo processo. Ao sentar-se em frente de uma tela tem que manter sua mente vazia, limpa de tudo o que é concreto, físico, e manter esse espírito para que a cor, a linha e imaginação sejam os únicos intrusos na sua cabeça. Criar é estar em frente a uma tela, é libertação e desconstrução, requer estes processos porque é aqui que a obra vai nascer. Num diálogo entre artista e obra de linhas que se devem cruzar ou não, de traços que … Continue reading A arte de criar.

Durante muito tempo imaginei.

Quando se vive das artes, cria-se inúmeras inspirações, é recorrente os artistas se inspirarem aqui e ali. Viverem de sonhos e delírios, oh que coisa tão frequente! O que são musas? O que é a natureza? Etc… nem vou entrar por aí. Como pintora, seria desonesta não admitir que tenho as minhas inspirações, umas mais mediáticas que outras, umas visíveis outras menos visíveis. Hoje, creio que me apercebi de algo, inventei um personagem na minha cabeça que tem servido de inspiração, é estranho admitir isto, um(a) amigo/a imaginário. Aprendi muito com esse personagem, tanto mas tanto que é complicado verbalizar. … Continue reading Durante muito tempo imaginei.

Já brotam flores

  Em contagem decrescente para destinos místicos e fantásticos, irão levar para lá do mediterrâneo, lendas rezam que a fenícia Dido a fundou, e Anibal aspirou. Por enquanto, ainda me vejo aqui, por terras lusas, a acabar projectos, ou pelo menos, fases. Neste momento, já brotam flores da obra para alguém, ainda será necessária muita dedicação e toque. Sinto-me realizada, dos galhos, já nasceram as flores, amendoeiras em flor – Sakura – irá preencher a casa de alguém. Uma composição feita por duas partes, preencherá um espaço de três metros e oitenta. As flores já têm vida, falta aperfeiçoar, dar … Continue reading Já brotam flores

Realização pessoal – caso do artista plástico

Não há grande truque. Dedicação consiste em estar em constante aprendizagem, aprender algo novo todos os dias, desafiar-nos todos os dias, nem que seja na mais pequena coisa para nossa realização pessoal. Falo-vos do meu caso, o estranho caso de Irina Marques (vá-se lá entender). Adoro criar, vou para além dos limites, até ao inicio deste ano pintava essencialmente a carvão, acrílico e pastéis. Mas sempre foi o acrílico o meu mais fiel companheiro, até ao inicio deste ano, que mal pintava… que não pintava. Entenda-se lá… Entenda-se até ao inicio deste ano eu não vivia, eu sobrevivia, tenho plena … Continue reading Realização pessoal – caso do artista plástico

Há dias assim…

Domingo, o que fizeste hoje? Nada… Há dias assim, digo eu. Não há? Hoje queria pintar e, ainda pintei uma pequena flor, mais nada mais. Estou a trabalhar em três projectos simultaneamente, estão a exigir bastante de mim, sinto um pouco de culpa de hoje não estar a fazer nada. Mas, acho que há dias assim… Criar não é sempre um processo fácil, hoje esta pintora simplesmente não está inspirada. Nem para a escrita nem para nada… Há dias assim… Ora vejamos, não creio ser nada de negativo, apenas um corpo cansado e uns olhos pesados, nada mais. Muitos projectos, … Continue reading Há dias assim…

Desafio

“Um dos meus sonhos já foi realizado. Voo de balão na Kapadokya, Turquia.” Falo de sonhos, tenho bastantes, construo com facilidade esses sonhos. Parto da premissa que basta termos uma ideia, a mente é poderosa, e se a soubermos entender o mundo pode ser muito encantador. Ter uma ideia, partir de uma linha, de um ponto, lutar para atingir algo, é tudo uma questão de desenvolvermos um pouco esta capacidade. Com o tempo os processos de regeneração são incrivelmente rápidos. Falo de coisas abstratas, claro, mas existem tantos estudos que já nos revelam estes processos. Neuroplasticidade, inteligência emocional, há quem … Continue reading Desafio