Processo de criação “o essencial é invisível aos olhos”

Perco-me tantas vezes, inúmeras, que já nem as consigo contar. Mas neste processo de me perder, aprender, desprender, aprendo outras formas de encontrar, novos olhares e perspectivas. São tantas as perspectivas, que podemos olhar, mas para ver? Essas temos que entender. Mundo em agitação, sempre em movimentação, há quem não pare para ver. Que, para reter, algo tem que ser visto, de todos os ângulos e perspectivas, para se absorver, o próprio movimento, no caso de um objecto, o que ele nos quer dizer, que apontamento não estamos a entender, porque os nossos olhos, não são os outros olhares, quase … Continue reading Processo de criação “o essencial é invisível aos olhos”

Divagações poéticas artísticas

Preto e branco, num véu de encanto. Mas não é só preto ou branco, por vezes há nuances, e os cinzas também são chamados, nas suas variadíssimas escalas. Por mais que queiramos simplificar, a mente vai buscar cor, preencher o vazio. Mas, e a magia da cor? A tela branca que tanto me encanta, faz-me sonhar e o meu pincel tocar, uma batuta que marca um ritmo. E com as mais variadíssimas cores, criam o meu mundo imaginário, de formas e linhas se constrói, algo que vai ser inesperado. Será? Aí começa a disputa de espaço, uma luta de estratificação. … Continue reading Divagações poéticas artísticas

Imaginário

Habito lugares encantados,de sonho e possibilidades,deles, nascem concretizações.Do imaginário construo o meu mundo,aquele que habito e visito, quando quero e me permito.Lá, crio cor,crio emoção, fantasiae, nele contemplo, tamanha beleza.Sonhos, que nos comandam na vida,que nos movem em frente,avançar, para além das fronteiras da imaginação.Quando deixam de ser sonhos,passam a realizações/concretizações,mas não param de fazer sonhar.Porque este espaço que visito,do meu imaginário é o que me permite criar,e continuar a avançar.É tão bom termos estes espaços, são neles que vamos buscar a nossa inspiração.Cada um, com a sua expressão. Continue reading Imaginário

Surpresa!

Durante muito tempo tive tendência a ser apanhada de surpresa com comportamentos de pessoas, os quais, claro, ficava sem jeito, sem palavras ou pior de tudo, reagia de cabeça quente. Todos nós temos isto na nossa vida, as situações em que somos apanhados desprevenidos, e alguém faz-nos algo só para se sentir bem esquecendo-se que ao seu lado está um ser humano que sempre o apoiou e que tem emoções também (podem ser mais ou menos controladas mas têm, e tem período de acção). Digamos que, antigamente eu ia a jogo sem protecções laterais, corria, corria, corria, corria e atingiam-me … Continue reading Surpresa!